Atenas: sobre os disparos contra o centro social ocupado K*VOX a 3 de Junho de 2014

2014-06-05_Athenes_K-Vox

Na madrugada da passada terça-feira, por volta das 02h30, desconhecidos dispararam pelo menos 5 vezes para a porta principal do centro social ocupado K*VOX. Duas das balas perfuraram as persianas metálicas exteriores, destruindo a entrada principal de vidro. Felizmente não havia nenhum companheiro ou companheira dentro da ocupa àquela hora.

Ultimamente, o K*VOX em conjunto com os vizinhos, colectivos e lutadores e lutadoras do bairro tomaram uma série de iniciativas contra as máfias e o comércio de drogas em Exarchia, que é levado a cabo com a tolerância e encobrimento da polícia. Na quinta-feira de 28 de Maio, realizou-se uma assembleia conjunta com o objectivo de discutir este problema, com a participação de vizinhos, trabalhadoras e trabalhadores e colectivos de Exarchia. Decidiu-se difundir-se esta iniciativa à assembleia popular de Exarchia e realizar uma manifestação quinta-feira dia 5 de Junho para dar início a um ciclo de acções contra as máfias e os seus protectores estatais. Pensamos que os disparos contra K*VOX dois dias antes da concentração e manifestação foi uma tentativa desesperada de ameaçar o movimento e a sociedade local por parte dos traficantes de droga que, em aliança com a polícia, querem guetizar o bairro. É importante mencionar que se reconheceram as capsular utilizadas no ataque que sofremos doze horas depois do mesmo. Como em outros casos de ataques armados entre mafiosos no bairro, as cápsulas das balas eram recolhidas pelos vizinhos ou vizinhas, dado que a polícia, que coopera com os círculos mafiosos, demonstra uma inércia provocatória nestas situações.

K*VOX, desde o primeiro dia da sua existência, enfrentou a aliança entre a máfia e a polícia em Exarchia e a guetização da zona. As companheiras e companheiros do K*VOX já estiveram muitas vezes na mira da polícia e das máfias, sem esquecer de grande parte dos meios de comunicações de massa, devido às suas acções. A acrescentar que não passou muito tempo desde que intimidaram três compas do K*VOX como suspeitos em GADA (central de polícia de Atenas) com a prova única de uma “chamada anónima” que os relacionava com uma intervenção anarquista em Exarchia contra o tráfico.

Como não conseguiram aterrorizar-nos com a invasão policial do edifício (Abril de 2012), com a invasão das nossas casas (Janeiro de 2014), as intimidações (abril de 2014) e as ameaças constantes sobre nós, agora põem em acção as balas de pistoleiros fanfarrões.

2014-06-03_Athenes_K-Vox-web