Eunápolis (BA-Brasil): Camponeses se revoltam contra seguranças de latifundio

Seis carros incendiados e um “segurança” ferido; criminalização dos camponeses sem terra que se defenderam de modo legítimo; inquérito policial e ampliação do latifúndio. Esse foi o resultado de um ataque de “vigilantes patrimoniais” a um grupo de pequenos agricultores despejado da Fazenda Esperança e Mutum, no distrito de Barrolândia, zona rural de Belmonte, no extremo Sul baiano.

[Read More]

Boa Vista do Tupim (BA-Brasil) : Acampamento Mãe terra é despejado

Na manhã dessa terça- feira, dia 11 de junho, cerca de 80 famílias oriundas da reforma agrária que estavam acampadas no acampamento Mãe Terra, localizada no município de Boa Vista do Tupim, na Chapada Diamantina, sofreram despejo.

Anteriormente chamada de Santa Fé, a fazenda foi ocupada em 2011 pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) que, em conjunto com a Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA), começaram o processo de compra e venda da fazenda.

[Read More]

Jaqueira (PE-Brasil) : Camponeses bloqueiam rodovia contra desapropriação de terras

A manifestação dos quase 300 camponeses das comunidades de Fervedouro, Barro Branco, Laranjeira, Caixa d’Água e Várzea Velha, do município de Jaqueira, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, foi realizada na manhã 27 de maio, na rodovia PE-126 e teve por objetivo exigir a desapropriação da terra da Usina Frei Caneca, já desativada. O protesto teve apoio da Comissão Pastoral da Terra (CPT), do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do município e do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Sintraf).

[Read More]

Manaus  (Brasil) : Reocupação de terreno após tentativa de remoção

Na zona oeste de Manaus, no bairro Tarumã, a Polícia militar, apoiada pela Ronda Ostensiva  Cândido Mariano (Rocam), Força Tática e Cavalaria, iniciou uma operação de remoção contra mais de 600 famílias que ocupam um terreno há mais de três meses. A comunidade, que inclui 14 famílias indígenas, havia ocupado esta área – parcialmente desmatada e devastada pelo garimpo – por necessidade de moradia e com o intuito de preservar as nascentes de igarapés que existem na área. « Nós precisamos de moradia digna e portanto nós precisamos desta terra », afirma Elizete, integrante da comunidade.

[Read More]

Itaberaba (BA-Brasil ) : 120 famílias sem-terra reocupam fazenda

 

Na madrugada dessa segunda, dia 13 de maio, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) reocupou a fazenda Santa Maria, conhecida como Bom Jardim, localizada na zona rural de Itaberaba na Chapada Diamantina.
Cerca de 120 famílias reocuparam pela sexta vez a fazenda, que outrora tinha sido instrumento do agronegócio na criação de gado e que se encontra desativada. A fazenda vinha sofrendo desmatamento e caça ilegal. Uma queixa foi prestada no IBAMA anos atrás, mas até o presente momento nada foi feito a respeito.

[Read More]

Tuntum (MA-Brasil): Terra retomada há um ano atrás pelo povo Krenyê é regularizada pela FUNAI

O povo Krenyê recebeu nesta quarta-feira (27), das mãos do presidente da Fundação nacional do Índio (Funai), Franklimberg de Freitas, a escritura da Fazenda Vão Chapéu, que passa a se chamar Reserva Indígena Krenyê; criada em junho de 2018, contando com 8,35 mil hectares e localizada no município de Tuntum, no Maranhão. Os indígenas aguardaram pelo dia de hoje durante longos 15 anos e, para as lideranças Krenyê, só aconteceu porque houve mobilização do povo e seus aliados, caso da Teia dos Povos e Comunidades Tradicionais.

Há um ano atrás, no dia 23 de fevereiro de 2018, os Krenyê realizaram uma retomada da Fazenda Vão Chapéu para pressionar a Funai a pagar a indenização e entregar a escritura ao povo. “A Funai fez um compromisso e não cumpriu, se a gente tivesse esperando a gente teria morrido. Nós não precisamos de cesta básica. A gente precisa da terra. Esse pensamento de ocupar é porque a gente não suporta mais”, protestou na ocasião o cacique Cwujkaa Krenyê.

[Read More]

Iranduba (AM-Brasil): A Comunidade Marielle Franco sofre reintegração de posse

Nesta terça-feira, dia 12 de fevereiro, os 300 barracos da ocupação Comunidade Marielle Franco, localizada  no município de Iranduba, no Amazonas, foram destruídos durante uma operação de reintegração de posse.

Os ocupantes estavam instalados no local há cerca de quatro meses em uma propriedade particular de quase 500 metros quadrados situada no quilômetro 15 da rodovia estadual AM 070. Aproximadamente 100 policiais militares participaram da ação, do 2º Batalhão de Choque, Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam), Grupo de Operações Especiais, Canil, Cavalaria, além da Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.

[Read More]

Campo Grande (MS-Brasil): Moradores do Jardim Colorado e Pênfigo resistem contra ordem de despejo

A resistência dos moradores dos bairros Jardim Colorado e Pênfigo, em Campo Grande, no Estado do Mato Grosso do Sul, permitiu a suspensão de uma ordem de despejo que visava a área.   A Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul conseguiu nesta semana suspender a ordem de reintegração de posse da área que equivale à cerca 28 mil m² (metros quadrados) que compreende duas quadras, na extensão da Rua Sebastião Ferreira, e despejo das cerca de 400 famílias por pelo menos 90 dias.

[Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): Instituto Palmares é despejado no bairro da Lapa

Há 28 anos ocupando o sobrado de número 39 na Avenida Mem de Sá, na Lapa, o Instituto Palmares de Direitos Humanos (IPDH) foi despejado nesta terça-feira (29 de janeiro) por uma ordem de reintegração de posse, emitida a pedido do governo estadual. A ação, ocorrida na véspera de uma vistoria que estava agendada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa nos imóveis que compõem o Corredor Cultural da Lapa, deixou os produtores da área apreensivos com a possibilidade de que outros projetos venham a ser removidos.

[Read More]

Brumadinho (MG-Brasil): Sem Terra bloqueiam ferrovia da Vale

Membros do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) bloquearam, nesta quinta-feira, dia 31 de janeiro, a ferrovia do terminal de Sarzedo, que escoa a produção de minério de empresas como a Vale, na região de Brumadinho (MG). Famílias em acampamento usavam água do rio Paraopeba, agora poluído por rejeitos.

Segundo o movimento, o objetivo do bloqueio é chamar a atenção da Vale para a situação do acampamento “Pátria Livre”, após o rompimento da barragem da empresa na última sexta-feira (25). Mais de 15 caminhões estão parados na estrada, sem poder cruzar para o outro lado da ferrovia.

[Read More]