Belo Horizonte (MG): Toda solidariedade com a Ocupação feminista Tina Martins ameaçada de despejo.

No último dia 08 de março, o movimento feminista Olga Belnário ocupou um prédio abandonado no centro de Belo Horizonte. As ocupantes exigem que o prédio seja desapropriado e transformado em Centro de referência para mulheres vitimas de violência. Desde então, o prédio se tornou local de moradia para dezenas de mulheres, recebendo diariamente reuniões, assembleias e encontros culturais e políticos além de funcionar como abrigo e centro de atendimento psícologico para cerca de 200 mulheres em situação de rua ou de violência.

A ocupação foi batizada Tina Martins em homenagem a Espertirina (Tina) Martins militante anarquista. Durante a greve opéraria de 1917, em Porto Alegre, Tina, que tinha então 15 anos, jogou uma bomba escondida dentro de um buquê de flores contra as tropas militares que iam reprimir xs grevistas, o que obrigou as tropas a recuar. A greve tinha começado em resposta à morte de um opérario pela Brigada miltiar e resultou na conquista da jornada de 8 horas de trabalho, proibição do trabalho infantil, aposentadoria, licença maternidade, assistência médica e indenizações às vítimas de acidente do trabalho.

Na semana passada, a ocupação recebeu uma ordem de reintegração de posse da Polícia Federal.Desde então, uma vigília cultural contra o despejo foi iniciada e uma intensa mobilização foi desencadeada contra o despejo da ocupação. Segue o manifesto escrito pelo Movimento de Mulheres Olga Benário contra o despejo:

URGENTE! QUEREM DESPEJAR A OCUPAÇÃO TINA MARTINS!

A direita se assanha no impeachment e vem os ataques, com ameaça de despejo na Tina e em outras ocupações de BH, RMBH, além de cumprir mandados no interior de MG, de forma violenta.

Nossa ocupação, resiste há 42 dias e vem transformado o espaço, criando um ambiente acolhedor para mulheres em situação de violência e tem sediado diversas atividades e debates importantes para toda a cidade. Nossa luta tem ganhado forte apoio popular, diversos artistas, personalidades públicas, instituições passaram pela casa. Nomes como Raquel Rolnik, Elza Soares e mais centenas de pessoas, diariamente dão solidariedade à luta das mulheres.

Porém, hoje amanhecemos com a polícia federal na nossa porta, nos ameaçando e tentando nos intimidar. A reintegração de posse foi expedida, e caso haja resistência estão liberados para uso de força policial e ainda cobrarão uma multa de 10mil reais por dia. Precisamos de todas e todos nesse momento. Venham para a Tina, tragam doações de comida. Podemos ter o fluxo de entrada e saída restringido pela própria polícia, por isso, precisamos assegurar nossa segurança e nossa alimentação para resistirmos. Venham Todxs!

DESPEJO NÃO!!!
VAI TER LUTA!!!

Ocupação Tina Martins, Rua Espírito Santo, 96 – centro de BH.

Movimento de Mulheres Olga Benário
19 de abril de 2016.

Para acompanhar as atividades na Ocupação Tina Martins: Ocupação Tina Martins.