São Paulo (Brasil): Dezenas de prédios são ocupados na luta pela moradia e em solidariedade ao movimento contra a PEC 241

No último domingo à noite, uma dezena de prédios foram ocupados em São Paulo numa ação coordenada pelos movimentos sem-teto, dos quais participam a FLM (Frente de Luta por Moradia) e o MMPT (Movimento de Moradia Para Todos).

Além da luta pela moradia, essa ação conjunta foi realizada em solidariedade ao atual movimento contra a política de austeridade do governo Temer. Atualmente, são mais de 1200 escolas e uma centena de universidades que estão ocupadas contra a PEC 241, projeto de emenda constitucional que prevê congelar os investimentos em saúde e educação nos próximos vinte anos.

[Read More]

Barcelona: Voltaremos ao Banc – Texto escrito após o despejo da ocupação El Banc

Este texto foi escrito logo após o despejo da ocupação El Banc Expropriat, no bairro de Gracia, em Barcelona. O despejo foi realizado no dia 23 de maio de 2016, após um conflito de cerca de 10 horas entre a polícia e xs ocupantes. O espaço estava ocupado desde outubro de 2011. O texto foi traduzido a partir da versão original, em catalão.

Anteontem, dia 23 de Maio, expulsaram El Banc Expropiat, depois de mais de 160 dias de resistência (mais de 100 durante a primeira campanha e, desta vez, 87 dias). [Read More]

Belo Horizonte (MG): Toda solidariedade com a Ocupação feminista Tina Martins ameaçada de despejo.

No último dia 08 de março, o movimento feminista Olga Belnário ocupou um prédio abandonado no centro de Belo Horizonte. As ocupantes exigem que o prédio seja desapropriado e transformado em Centro de referência para mulheres vitimas de violência. Desde então, o prédio se tornou local de moradia para dezenas de mulheres, recebendo diariamente reuniões, assembleias e encontros culturais e políticos além de funcionar como abrigo e centro de atendimento psícologico para cerca de 200 mulheres em situação de rua ou de violência.

[Read More]

Aldeia Cahy (BA – Brasil): Violenta reintegração de posse retira indígenas Pataxó de sua área tradicional

Uma truculenta ação de reintegração de posse ocorrida na aldeia Cahy, localizada na Terra Indígena (TI) Comexatibá, na Bahia, pegou de surpresa 24 famílias do povo Pataxó do extremo Sul da Bahia na manhã desta terça-feira (19). Casas foram destruídas, muitas delas com os pertences dxs indígenas em seu interior, além do posto de saúde e da escola, cujos materiais local foram jogados em uma área a quase um quilômetro da aldeia.

[Read More]

Niterói (RJ – Brasil): Aldeia Caiçara Imbuhy é desalojada pelo exército

Foram demolidas ontem, 7/12, pelo exército brasileiro as moradias de pelo menos cinco famílias de pescadores artesanais, moradoras históricas da centenária aldeia caiçara do Imbuhy na região oceânica de Niterói. A ação repetiu, em proporções ainda maiores, a covardia acontecida no último dia 23 de março, quando foi mobilizado um aparato bélico jamais visto no local – helicópteros, lanchas, tropas, spray de pimenta e armamento pesado – tudo isso para expulsar três famílias de pescadores de suas casinhas rústicas, que foram postas abaixo em poucas horas.

[Read More]

Sumaré (SP – Brasil): Ameaçada de despejo, a Ocupação Vila Soma resiste!

A Ocupação Vila Soma nasceu em julho de 2012 quando aproximadamente 50 fámilias ocuparam um terreno baldio de 500 mil metros quadrados em Sumaré, a 115 quilômetros de São Paulo. O local estava ocioso há ao menos 20 anos, sendo que parte do terreno pertenceria à empresa Melhoramentos Agrícolas Vifer. Depois de dois meses de ocupação o número de famílias subiu para 300. Atualmente, a estimativa é de aproximadamente 2,5 mil famílias, cerca de 9 mil moradoras e moradores morando na ocupação.

[Read More]

Barcelona (Espanha): Segunda noite de distúrbios depois do desalojo da okupa Can Vies

Nesta terça-feira (27 de maio), centenas de pessoas voltaram a se manifestar pelas ruas do bairro de Sants, em Barcelona, para mostrarem seu repúdio ao despejo e posterior demolição do Centro Social Autogestionado Can Vies, considerado um ponto de referência da cultura popular e que estava okupado há 17 anos.

Na segunda-feira passada, ao meio-dia, a Prefeitura de Barcelona desfraldou um grande dispositivo policial para desalojar o prédio. Desde então, têm-se multiplicado as manifestações de solidariedade dos vizinhos e resistência através de manifestações e revoltas de rua. [Read More]

Argentina: Comunicado de “La Grieta” após o desalojo: Nós seguimos de pé!

argentina-comunicado-de-la-griet-1

Na quarta-feira, 9 de abril, entre as oito e nove horas da manhã, foi feito o desalojo da casa que ocupávamos: “La Grieta” e a biblioteca “Los Libros de la Esquina” deixaram de existir.

O espaço esteve habitado por mais de 11 anos. Tanto sua origem como suas características físicas fizeram com que o lugar tivesse diferentes dinâmicas, confluindo nele diversas iniciativas. A parte de cima da casa sempre foi uma moradia que alojou a muitxs companheirxs, okupas e punks de diferentes partes do mundo. Na parte de baixo, por sua vez, foram levados adiante alguns projetos que já vinham funcionando anteriormente em outras ocupações, como é o caso da biblioteca “Los Libros de la Esquina”, entre outros. [Read More]

Brasil: Copa do Mundo 2014 – Remoções & Despejos

Se a questão habitacional no Brasil já é grave por si só, a realização da Copa do Mundo 2014 em doze cidades e das Olimpíadas 2016 no Rio de Janeiro agrega um novo elemento: grandes projetos urbanos com extraordinários impactos econômicos, fundiários, urbanísticos, ambientais e sociais. Dentre estes últimos sobressai a remoção forçada, em massa, de 150.000 a 170.000 pessoas (os governos se recusam a dar informações precisas). Dentre os inúmeros casos relatados pelos Comitês Populares da Copa destas cidades, emerge um padrão claro e de abrangência nacional. As ações governamentais são, em sua maioria, comandadas pelo poder público municipal com o apoio das instâncias estaduais e, em alguns casos, federais, tendo como objetivo específico a retirada de moradias utilizadas de maneira mansa e pacífica, ininterruptamente, sem oposição do proprietário e por prazo superior a cinco anos (premissas para a usucapião urbana). Como objetivo mais geral, limpar o terreno para grandes projetos imobiliários com fins comerciais. [Read More]

Rio de Janeiro: violento despejo da Favela da Telerj, no Engenho Novo

Nesse momento, acontece o violento despejo da Favela da Telerj, no Engenho Novo, zona Norte do Rio de Janeiro. O local foi ocupado por milhares de pessoas sem moradia na noite de domingo, dia 30 de março. [Read More]