Espanha: Ameaça de despejo da okupa anarquista La Emboscada

Sexta-feira, 20 de dezembro.

Olá compas!

Escrevemos este comunicado desde La Emboscada (Tetuán, Madrid), para contar que, em 17 de dezembro, um juiz ordenou nosso despejo cautelar a partir de uma denúncia feita por um dos proprietários do nosso Espaço Okupado Anarquista La Emboscada.

Segundo este parecer, o despejo pode estar muito próximo, em menos de 20 dias corridos. Tendo em conta essa informação, decidimos lutar com todas as nossas capacidades para evitar esse despejo. Então, convocamos uma concentração à tarde para o dia do despejo , às 20h, e contamos com o seu apoio. O local da convocatória não será publicado até o último momento, por isso incentivamos você a estar atento.

Decidimos não ficar em silêncio enquanto vemos dezenas e dezenas de processos de despejo de lares como de centros sociais.

Decidimos não claudicar nem negociar com as pessoas que querem defender sua propriedade privada por cima de tudo, porque sabemos que a propriedade privada busca apenas o benefício individual de uns e sabemos que o Estado defende e apóia esses velhos inimigos de classe já conhecidos. [Read More]

Atenas: anarquistas reagem ao despejo da okupa Kouvelou

O governo grego entrou em guerra com anarquistas e antiautoritários, após o fim de um ultimato de 15 dias emitido pelo Ministro da “Ordem Pública”, direcionado às dezenas de okupações políticas e de refugiados por toda a Grécia (algumas delas com mais de 10 anos), ameaçando-as com despejos violentos pela tropa de choque e forças especiais da polícia, se eles não abandonassem os locais dentro do prazo. O prazo acabou na noite de quinta-feira, 5 de dezembro de 2019, uma decisão política pelo Estado grego com o objetivo de agitar e criar uma “atmosfera explosiva”.

Após a primeira onda de ataques e despejos, principalmente contra okupas de refugiados durante o outono, a segunda onda de ataques começou, desta vez contra okupas políticos e centros sociais. Coincidindo com a prisão de antifascistas e a proposta judicial de absolvição de líderes neonazis no julgamento do partido fascista Aurora Dourada, o governo grego de direita e o seu autoproclamado socialista Ministro da “Ordem Pública” prosseguiram com o despejo da Villa Kouvelou em Marousi, Atenas, na terça-feira, 17 de dezembro, enquanto outras três okupas foram despejadas hoje, 18 de dezembro, em Koukaki (Matrozou 45, Panaitoliou 21, Arvali 3), após uma operação policial enorme, que aterrorizou todo o bairro com a brutalidade policial, atacando pessoas que vivem em casas adjacentes que não eram okupas. Imagens brutais de policiais da SWAT grega pisando com as botas na cabeça das pessoas no chão e uma mãe amarrada no chão do terraço com um capuz na cabeça, lembrando imagens da tortura de Abu Ghraib, foram divulgadas na mídia. [Read More]

Jaqueira (PE-Brasil) : Camponeses bloqueiam rodovia contra desapropriação de terras

A manifestação dos quase 300 camponeses das comunidades de Fervedouro, Barro Branco, Laranjeira, Caixa d’Água e Várzea Velha, do município de Jaqueira, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, foi realizada na manhã 27 de maio, na rodovia PE-126 e teve por objetivo exigir a desapropriação da terra da Usina Frei Caneca, já desativada. O protesto teve apoio da Comissão Pastoral da Terra (CPT), do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do município e do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Sintraf).

[Read More]

São Gonçalo (RJ-Brasil): Moradores fecham rodovia com barricadas contra violência policial

A Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106) foi fechada entre a manhã e a tarde desta segunda-feira (13), na altura do km 07 no bairro de Rio do Ouro em , região metropolitana do Rio. O bloqueio ocorreu em contra uma operação do Batalhão de Choque da PM, que deixou pelo menos um morto e dois feridos na da Linha. Os manifestantes ergueram uma barricada em chamas para interromper o trânsito.

Vídeos circulam em redes sociais com registros da manifestação. “Esse governo merda do Bolsonaro! Esse filho da puta tá matando pai de família!” se indigna uma mulher, durante uma das gravações.

[Read More]

Belo Horizonte (Brasil): Ocupações fazem protesto pelo Direito à moradia e contra os crimes da Vale

Na manhã desta terça feira, dia 29 de janeiro, moradores das ocupações William Rosa, Marião e Professor Fábio Alves fecharam completamente o anel rodoviário de Belo Horizonte em protesto pelo direito à moradia e contra os crimes da mineradora Vale em Brumadinho, segue o manifesto publicado pelas ocupações: 

Moradores das Ocupações WILLIAM ROSA, MARIÃO e PROFESSOR FÁBIO ALVES fecham o anel rodoviário em protesto contra o mandado de despejo, pelo pagamento da bolsa moradia, pela construção imediata dos apartamentos e contra a Vale e a omissão dos governos!

[Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): Indígenas e apoiadores fazem ato em julgamento da Aldeia Maracanã

Lideranças e apoiadores da causa da Universidade Indígena Aldeia Maracanã realizaram um ato nesta terça-feira (18/12),  após o julgamento de um das ações judiciais envolvendo a posse do território indígena, que fica no bairro do Maracanã, zona norte do Rio. A sessão aconteceu por volta das 13h no Tribunal Federal da 2ª Região, na Rua do Acre, 80, no centro da cidade, e terminou sem decisão. Um dos desembargadores responsáveis pelo processo, Aluísio Mendes, pediu o adiamento da votação, após o Ministério Público Federal se posicionar a favor da demanda dos indígenas, apontando uma série de ilegalidades na atuação do governo do Estado do Rio em relação ao caso.

[Read More]

Chamado Global de Solidariedade e Luta em Apoio aos 23 condenados da Copa do Mundo no Brasil

14 de Agosto, dia internacional de apoio aos 23 ativistas condenados no Rio de Janeiro, em defesa do direito de manifestação, por todas e todos que lutam

Convocamos todos os movimentos sociais, organizações populares e revolucionarias, sindicatos , movimentos estudantis, grupos de defesa dos direitos humanos, intelectuais progressistas e demais setores da sociedade civil para organizarem ações simultâneas nesse grande dia de solidariedade e luta, contra a criminalização dos movimentos sociais e em defesa do direito de manifestação.

[Read More]

Lisboa: Rock in Riot – Ocupar a rua, reclamar a Cidade!

A modernização de Lisboa nas últimas décadas tem vindo a redesenhar o território metropolitano enquanto um gigantesco negócio. Os espaços que outrora eram vividos colectivamente estão agora reconfigurados enquanto mero meio de criar dinheiro e as infraestruturas que visavam organizar a vida colectiva parecem agora apenas organizar a velocidade das interacções económicas.

[Read More]

Tessalónica (Grécia): Declaração do coletivo Libertatia após o ataque fascista

Domingo, 21 de Janeiro, às 13h30, pouco antes das manifestações nacionalistas da Macedónia, os grupos fascistas que participaram lançaram uma série de ataques em espaços ocupados. Eles atacaram primeiro a escola livre “Social” e depois de terem sido repelidos com sucesso aproximaram-se da nossa ocupação, causando danos à fachada e à cerca. Os danos foram reparados pelos membros da nossa okupa que optaram por participa na manifestação anti-nacionalista em Kamara, mais tarde.

Cerca de duas horas depois, um grupo de 60-70 fascistas atacou novamente a nossa ocupação com molotovs e bombas de fumo, causando um incêndio no edifício. Naquele momento, não havia ninguém lá dentro, pois estavam na concentração de Kamara. Durante o ataque estave presente a polícia MAT que não interveio e ofereceu proteção aos fascistas, enquanto um caminhão estava estacionado não muito longe da polícia. O bairro reagiu veemente, gritando contra os fascistas, que reagiram por sua vez com insultos e lançamentos de fumo. Quando os fascistas tentaram retornar à Escola “Social”, a polícia manteve a mesma atitude: ofereceram cobertura aos fascistas ee isolaram os companheiros lá dentro. [Read More]

São Bernardo do Campo (SP-Brasil): Milhares ocupam um terreno e resistem a ordem de despejo

No início deste mês, cerca de 500 pessoas ocuparam um terreno privado em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, com o apoio do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Tetos). A área, que fica no bairro Planato, estava abandonada há mais de 40 anos. Depois de 11 dias no terreno, a ocupação já conta esta semana com cerca de 6 mil moradores e moradoras.

[Read More]