Chamado Global de Solidariedade e Luta em Apoio aos 23 condenados da Copa do Mundo no Brasil

14 de Agosto, dia internacional de apoio aos 23 ativistas condenados no Rio de Janeiro, em defesa do direito de manifestação, por todas e todos que lutam

Convocamos todos os movimentos sociais, organizações populares e revolucionarias, sindicatos , movimentos estudantis, grupos de defesa dos direitos humanos, intelectuais progressistas e demais setores da sociedade civil para organizarem ações simultâneas nesse grande dia de solidariedade e luta, contra a criminalização dos movimentos sociais e em defesa do direito de manifestação.

[Read More]

Lisboa: Rock in Riot – Ocupar a rua, reclamar a Cidade!

A modernização de Lisboa nas últimas décadas tem vindo a redesenhar o território metropolitano enquanto um gigantesco negócio. Os espaços que outrora eram vividos colectivamente estão agora reconfigurados enquanto mero meio de criar dinheiro e as infraestruturas que visavam organizar a vida colectiva parecem agora apenas organizar a velocidade das interacções económicas.

[Read More]

Tessalónica (Grécia): Declaração do coletivo Libertatia após o ataque fascista

Domingo, 21 de Janeiro, às 13h30, pouco antes das manifestações nacionalistas da Macedónia, os grupos fascistas que participaram lançaram uma série de ataques em espaços ocupados. Eles atacaram primeiro a escola livre “Social” e depois de terem sido repelidos com sucesso aproximaram-se da nossa ocupação, causando danos à fachada e à cerca. Os danos foram reparados pelos membros da nossa okupa que optaram por participa na manifestação anti-nacionalista em Kamara, mais tarde.

Cerca de duas horas depois, um grupo de 60-70 fascistas atacou novamente a nossa ocupação com molotovs e bombas de fumo, causando um incêndio no edifício. Naquele momento, não havia ninguém lá dentro, pois estavam na concentração de Kamara. Durante o ataque estave presente a polícia MAT que não interveio e ofereceu proteção aos fascistas, enquanto um caminhão estava estacionado não muito longe da polícia. O bairro reagiu veemente, gritando contra os fascistas, que reagiram por sua vez com insultos e lançamentos de fumo. Quando os fascistas tentaram retornar à Escola “Social”, a polícia manteve a mesma atitude: ofereceram cobertura aos fascistas ee isolaram os companheiros lá dentro. [Read More]

São Bernardo do Campo (SP-Brasil): Milhares ocupam um terreno e resistem a ordem de despejo

No início deste mês, cerca de 500 pessoas ocuparam um terreno privado em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, com o apoio do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Tetos). A área, que fica no bairro Planato, estava abandonada há mais de 40 anos. Depois de 11 dias no terreno, a ocupação já conta esta semana com cerca de 6 mil moradores e moradoras.

[Read More]

Chania (Creta-Grécia): Informação sobre a manifestação em solidariedade com a okupa Rosa Nera

Umas 600-700 pessoas participaram na manifestação realizada em 13 de junho de 2017 na cidade de Chania, em solidariedade com a okupa Rosa Nera. A manifestação aconteceu contra os planos do reitor da Universidade de Creta de vender ao Capital privado o edifício da okupa, assim como o edifício da reitoria, com o fim de que se convertam em hotéis, cuja exploração será pelas mãos de uma empresa hoteleira.

A concentração foi realizada às 18h na praça do mercado de Chania, e contou com a participação de gente da cidade e de Réthimno. A marcha começou uma hora mais tarde. Passou pelo centro da cidade, parou em frente da Prefeitura, onde se pintaram lemas, e continuou até o velho porto veneziano, plenamente turístico, onde se gritaram lemas associados com as condições laborais dos trabalhadores no setor do turismo.

Ao passar a marcha pelo hotel Ambassador, os manifestantes procederam a um bloqueio simbólico do hotel, já que há indícios de que seu dono é o que se esconde atrás de uma empresa chipriota (off shore), à qual se concederá pelos próximos 25 anos a exploração comercial dos edifícios da okupa e da reitoria da Universidade. Hora e meia depois de seu começo, a marcha terminou na okupa, onde se organizaram um café e uma ceia auto-organizados. [Read More]

Brasil: A Copa do Mundo que a mídia não mostrou

Desde o início da Copa do Mundo, grande número de liberdades e direitos fundamentais é violado cotidianamente no Brasil, com uma intensidade que não deixa de remeter aos anos sombrios da ditadura militar no país. Esse texto se presta a tentar quebrar o silêncio das mídias nacional e internacional sobre o desrespeito aos direitos humanos em decorrência da realização do mega-evento, colocada em prática pelo governo através da polícia militar em proveito de interesses privados.

[Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): 18/06 – Ato da greve unificada dos professores contra os mais de 150 processos de exoneração de grevistas e a perseguição politica

Nesta quarta-feira, 18/06, mais uma vez os professores foram às ruas do Rio de Janeiro levar suas reivindicações, e protestar contra os processos de exoneração de mais de 150 professores da rede Estadual por conta da greve. A manifestação começou em frente à ALERJ, onde uma audiência publica para discutir os processos de exoneração estava marcada para este dia. Mais de mil pessoas estavam lá desde às 10h da manhã aguardando a audiência, que não aconteceu porque o funcionamento da ALERJ se encerrou ao meio diqfechou ao meio-dia por causa dos jogos da Copa do Mundo. Não bastasse essa Copa do Mundo ter roubado todos os investimentos que poderiam ser feitos na educação, por exemplo, e só ter trazido efeitos negativos e prejudiciais às população brasileira, ela ainda atrapalhou o andamento do processo da greve dos professores. Não é por acaso que a educação se encontra sucateada e os professores sem nenhuma condição de trabalho, enquanto os governos investem bilhões na Copa do Mundo e na compra de armamentos para fazer a segurança dos turistas. [Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): A abertura da Copa do Mundo foi um dia de luta contra a Copa

No dia 12 de Junho, dia da abertura da copa, a população do Rio de Janeiro foi as ruas para denunciar todas as torturas, os genocídios, as remoções que o estado vem cometendo contra a população pobre do Rio de Janeiro e do território nacional. Os dois atos que ocorreram no dia de hoje serviram para abalar as estruturas dos burgueses que pensam que se sentarão nos seus tronos e assistirão aos jogos achando que a população também ficará calada. [Read More]

França: Comunicado dos organizadores da manifestação anti-aeroporto de 22 de fevereiro, em Nantes

A manifestação de hoje [22 de fevereiro] foi uma mobilização sem precedentes, com 520 tratores vindos de todas as regiões vizinhas, duas vezes mais que na manifestação de 24 de março de 2012 em Nantes. Isso indica um envolvimento massivo da população rural. Os tratores vigilantes estão dispostos a intervir na ZAD [Zona A Defender].

Havia 63 ônibus, vindos de todas as regiões da França – o dobro quando chegou a corrente humana. É um marco de uma mobilização nacional e da conexão entre Notre-Dame-des- Landes e outras lutas contra grandes projetos inúteis e impostos. [Read More]

França: Notre-Dame-des-Landes: Nem obras nem desalojos… Ao aeroporto, seguimos dizendo NÃO!

CHAMADO COMUM DO MOVIMENTO ANTI-AEROPORTO

[Em Notre-Dame-des-Landes, a Oeste da França], o Estado e as pessoas a favor do aeroporto ameaçam de novo com a imposição do projeto pela força. Pretendem iniciar, nos próximos meses, a destruição das espécies protegidas e a construção do aeroporto. Uma nova onda de desalojos poderá chegar. Não os deixaremos agir! Na zona de Notre-Dame-des-Landes, o movimento está ainda mais vivo que no outono de 2012 [quando atacaram para tentar desalojar todos os espaços ocupados], os laços são mais densos, os campos mais cultivados e as cabanas mais numerosas… Mas, além disso, há mais de 200 comitês locais (externos a zona) que foram criados em solidariedade com a luta e com a finalidade de propagá-la em seu próprio entorno. Chamamos a todas as forças anti-aeroporto a unir-se a manifestação de 22 de fevereiro em Nantes, para mostrar-lhes que de nenhum modo podem pôr a mão ao “bocage” [um ecossistema em estrutura de campo fechado]. [Read More]