Fraguas (Castilla la Mancha): Agressão fascista

Domingo passado, 18 de agosto de 2019, nas primeiras horas da manhã, umxs companheirxs afins a Fraguas¹, que estavam dormindo em um monte próximo, sofreram uma agressão física e intimidadora por parte de cinco homens que disseram que vivem na região de Arbarcón, perto de Fraguas.

Esses homens se esconderam na floresta e correram em direção axs oito companheirxs, armados com barras de metal e paus. Espancaram quatro delxs, ameaçaram umx com uma faca de cozinha e obrigaram-x a deitar no chão. Xs companheirxs conseguiram acalmá-lxs e conversar com elxs para que saíssem. Dois dos agressores ameaçaram retornar a Fraguas com mais pessoas para atacar o povoado. As pessoas agredidas ouviram falar que entre eles havia um militar e um deles se autodenominou nazi.

Fomos informados que na noite anterior, durante as festas de Cogolludo², situações semelhantes ocorreram nas quais diferentes pessoas foram agredidas. [Read More]

Fraguas (Castilla la Mancha): Documentário Fraguas. Uma história de resistência rural

Realização e produção: Irene Powers Rodríguez, Raquel Vargas Garrido e Alberto León Sáez. Julho de 2018

O mundo rural está se reconfigurando. Na atualidade assistimos a um descompensado fluxo migratório que está conduzindo os povoados da Espanha a uma preocupante despopulação e abandono. Isto não é novo, nem nos surpreende. Já está acontecendo a mais de 70 anos. No entanto, nos assombra que também exista, ainda que minoritariamente, o processo migratório contrário e haja pessoas que, cansadas da urbe e das relações sociais e de consumo que se dão nela, optem por abandoná-la e habitar o campo.

Desta curiosidade nasceu Fraguas – Documental, uma peça audiovisual que podemos encontrar no YouTube. Nesta reportagem documentário nos adentramos no povoado okupado e reconstruído de Fraguas através do olhar dos personagens que o compõem. Ao longo da narração de sua história, conheceremos o dramatismo da situação legal que vivem, mas também suas aspirações, sonhos e projetos. Veremos, pela mão de seus protagonistas, o interessante processo demográfico da neorruralidade, sua carga política e os conflitos aos quais se expõem ao construir um projeto à margem do Estado. [Read More]

Fraguas (Castilla la Mancha): Condenados os repovoadores de Fraguas a um ano e nove meses de prisão e 16.380 euros de multa

O Tribunal número 1 de Guadalajara condenou os habitantes atuais do povoado por crimes contra a ordenação do território e por usurpação. Se eles não pagarem a multa de 16.380 euros, serão presos.

O Tribunal Criminal Número 1 de Guadalajara condenou a um ano e nove meses de prisão, além de multas de 2.700 euros por pessoa, aos seis repovoadores de Fraguas [projeto de okupação rural].

A sentença os condena, em concreto, a um ano e três meses de prisão e uma multa de seis euros por dia durante 12 meses por crimes contra a ordenação do território, e três meses mais de prisão por um crime de usurpação, com outra multa de seis euros por dia durante 90 dias.

Embora a sentença não ordena a entrada imediata na prisão, a resolução prevê pena de prisão dos seis jovens caso não paguem as multas, totalizando 16.380 euros, e responsabilidade civil pelos custos de demolição do povoado de Fraguas e a transferência dos escombros, cifras que os repovoadores calculam em 30.000 euros mas que será especificada pelo pessoal técnico do Conselho de Comunidades de Castilla-La Mancha. [Read More]

Espanha: Comunicado do CSO Kike Mur

Desde o CSO Kike Mur [Centro Social Okupado] queremos mostrar nossa maneira de ver os fatos que ocorreram durante esta semana após a prisão do companheiro antifascista.

O Kile Mur é um espaço autogerido de maneira assembleária e horizontal, aberto a qualquer pessoa, com base no respeito. Ele serve como ponto de encontro para diversos movimentos sociais. É por isso que a implicação popular foi tão forte.

Em primeiro lugar, queremos agradecer a todos os vizinhos do bairro de Torrero por sua resposta à ameaça fascista que ocorreu no sábado na Praça da Memoria Histórica. Seu apoio e rejeição ao fascismo é uma demonstração de que o CSO é um lugar que é aceito e amado pela vizinhança do bairro. Agradecemos também a todas as pessoas que vieram de diferentes cidades para nos apoiar, e todos aqueles que, embora não pudessem vir, mostraram sua solidariedade à distância.

Mostramos a nossa rejeição ao tratamento recebido desde os meios de comunicação. Neste caso e em outros casos semelhantes, a presunção de inocência é ignorada, a informação é publicada sem contrastar os dados, sem relatório policial e sem informes, evitando qualquer tipo de rigor e ética jornalística. Não é apenas uma pessoa julgada e sentenciada, mas todo um movimento social como o antifascismo e o movimento okupa, dando uma visão totalmente distorcida da realidade. [Read More]

Fay-de-Bretagne (França): Mensagem de solidariedade após o despejo da Travessa no Porto

Ontem, a ocupação L’Ancre Noire, situada nos arredores da ZAD de Notre Dame des Landes, na França, publicou esta mensagem e colocou uma faixa em solidariedade com a ocupação A Travessa que foi despejada no Porto esta segunda-feira e com as ocupações em Portugal em geral:

Fora o turismo, okupa tudo! Solidariedade com xs okupas de Porto

Nesta manhã (16 de outubro 2017) acordamos revoltados pelo sentimento de impotência diante do despejo do espaço ocupado na semana passada no centro da cidade do Porto, A Trâvessa. Porto e seu centro histórico invadido pelo turismo de massa enquanto suas periferias continuam miseráveis, sempre será a metrópole impossível do norte do Estado – pelas suas ruas, seus aspectos selvagens, suas ilhas, seus pequenos bairros incrustados há séculos nos becos sem saída… Locais onde os turistas não se arriscam por medo dos gunas e pela ausência de ponto de informação.

[Read More]

Fraguas (Castilla la Mancha): projeto de okupação rural comunitário ameaçado de desalojo

Para todos que não conhecem Fraguas, trata-se de um projeto de okupação rural comunitário da serra norte de Guadalajara (Estado espanhol). Desde a primavera de 2013 está reconstruindo as ruínas do antigo povoado de Fraguas (que já foi destruído e esvaziado a consciência.) Cremos e lutamos pela comunidade, o autogoverno, a auto-suficiência e a autogestão.

Desde que chegamos fomos “convidados” a abandonar nossos sonhos por agentes do meio ambiente e guardas civis com ameaças e multas, alguns de nós arcamos com milhares de euros em multas. Em junho de 2015 fomos chamados a declarar 6 pessoas ao Tribunal de Instrução Nº 4 de Guadalajara, acusados de usurpação de monte público. Nos dias de hoje dão uma nova reviravolta ao processo, adicionando em seu escrito de acusação os delitos contra a ordenação do território e danos, ameaçando com a demoli&c cedil;ão das casas que agora estão em pé. No total, pedem a cada um de nós 600 euros como pena-multa por usurpação, 2 anos de cárcere pelo delit o contra a ordenação do território, mais 2.250 euros por este delito e 2 anos de cárcere por danos e mais 26.779,17 para sufragar a demolição. Após haver recebido os escritos de acusação estamos pendentes de que nos notifiquem a data do julgamento oral. [Read More]

Barcelona (Espanha): Voltaremos ao Banc – Texto escrito após o despejo da ocupação El Banc

Este texto foi escrito logo após o despejo da ocupação El Banc Expropriat, no bairro de Gracia, em Barcelona. O despejo foi realizado no dia 23 de maio de 2016, após um conflito de cerca de 10 horas entre a polícia e xs ocupantes. O espaço estava ocupado desde outubro de 2011. O texto foi traduzido a partir da versão original, em catalão.

Anteontem, dia 23 de Maio, expulsaram El Banc Expropiat, depois de mais de 160 dias de resistência (mais de 100 durante a primeira campanha e, desta vez, 87 dias). [Read More]

Espanha: Xentrificación na Zona Vella de Vigo?

vigo_xentrificaVigo é a cidade máis grande de Galicia, onde a actividade industrial continúa a ser o principal sector económico, aínda que se lle está a dar un importante pulo ao turismo e o comercio. O territorio municipal, bañado ao norte polo Atlántico, estrutúrase en tres grandes coroas. A máis externa, formada polas parroquias máis rurais, unha de transición e unha central formada polos barrios máis urbanos e que concentran a maioría da poboación. Nesta coroa máis interna atópase  a zona vella da cidade, que corresponde, aproximadamente, ao núcleo preexistente que quedou  rodeado polas murallas construídas a mediados do s. XVII para defender a cidade dos saqueos e que foron derrubadas apenas dous séculos despois. [Read More]

Barcelona (Espanha): Manifesto do Ateneu l’Entrebanc

http://pt.squat.net/wp-content/uploads/pt/2014/09/lentrebanc43-680x36510.jpgEm Barcelona continua a okupação de antigas dependências bancárias e a sua transformação em Centros Sociais e em Ateneus, profundamente ligados à vida dos bairros. Neste momento são já oito os bancos transformados em espaços alternativos e é um movimento que tem tudo para continuar. Para dar um pouco do ambiente que se vive em Barcelona traduzimos o Manifesto de um destes espaços alternativos  – o Ateneu l’Entrebanc. Para quando experiências destas a germinarem nas principais cidades portuguesas?

[Read More]

Barcelona (Espanha): Segunda noite de distúrbios depois do desalojo da okupa Can Vies

Nesta terça-feira (27 de maio), centenas de pessoas voltaram a se manifestar pelas ruas do bairro de Sants, em Barcelona, para mostrarem seu repúdio ao despejo e posterior demolição do Centro Social Autogestionado Can Vies, considerado um ponto de referência da cultura popular e que estava okupado há 17 anos.

Na segunda-feira passada, ao meio-dia, a Prefeitura de Barcelona desfraldou um grande dispositivo policial para desalojar o prédio. Desde então, têm-se multiplicado as manifestações de solidariedade dos vizinhos e resistência através de manifestações e revoltas de rua. [Read More]