Reserva de Dourados (MS – Brasil): caveirão, tiros e feridos – o ataque de seguranças privados e policiais às retomadas Guarani e Kaiowá

7 de janeiro 2020

Ataques a retomadas nas margens da Reserva de Dourados se intensificaram em 2019. Na semana passada, sete indígenas foram feridos em nova investida de seguranças privados e policiais.


[Read More]

Belo Horizonte (Brasil): Natal Sem Compras na Kasa Invisível

Ano após ano, o Mercado, essa “entidade” tão glorificada, se alegra com a chegada de sua principal festa de consumo. O Natal. A maior parte da população, cada vez mais precarizada, é carregada por uma maré de propagandas, ofertas e preços parcelados em 200x sem juros.

Enquanto isso, vemos diante de nossos olhos, mais e mais gente sendo empurrada a viver nas ruas da cidade. Cresce o numero de pessoas desempregadas e em relações de trabalho cada vez mais precarias. Quem é rico, cada vez mais rico. Quem é pobre, cada vez mais pobre.

Ressoando a movida internacional por um Natal Sem Compras, o Coletivo Kasa Invisível convida a todos e todas da cidade, das comunidades, coletivos, movimentos, vizinhança, quilombos e favelas para um encontro solidário, de partilha e troca em nossa kasinha. Lembrando que o apoio mútuo, a solidariedade devem ser exercitados todo o ano, e não só em dezembro.

[Read More]

Pelotas (RS – Brasil): dez anos da Okupa 171

Há 10 anos atrás foi okupada esta kasa! E ao longo de todos estes anos, muitas koisas aconteceram, muita gente ja passou…Muita resistência, muita autonômia….Aprendemos e trokamos todxs xs dias, experimentando outras formas de viver, livres dos valores do sistema capital que domina e em busca por rupturas….Não temos receitas prontas para Anarkia, a construção e diaria e coletiva… entre erros e acertos, nos fortalecendo com as experências…
Estamos em konflito permanente kontra toda opressão..

[Read More]

Porto Alegre (RS-Brasil): Utopia e Luta. Reforma da Horta em nosso terraço, precisamos de sua ajuda

Localizada no centro de Porto Alegre, a Comunidade Autônoma Utopia e Luta é uma exceção à regra das ocupações urbanas brasileiras. Iniciada em 2005 com uma ocupação durante o Fórum Social Mundial, a comunidade hoje é a única cooperativa que obteve regularização fundiária pelo Programa Crédito Solidário do governo federal. O prédio, situado nas escadarias do Viaduto Otávio Rocha na avenida Borges de Medeiros, foi contemplado com o programa viabilizado pela Caixa Econômica Federal e pelo Ministério das Cidades. Propriedade do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), o edifício estava em processo de deterioração e desocupado havia 17 anos. O projeto do Utopia e Luta é único do tipo entre os contemplados pelo programa Crédito Solidário desde 2007. [Read More]

Porto Alegre (RS-Brasil): Heavy Hour 56 – Quando os ricos invadem as áreas dos pobres…

HEAVY HOUR 56 – 09.09.19

Os bacanas estão de olho na Bonja! E não é para auxiliar a comunidade, é para desalojar as pessoas de lá! Porto Alegre, como qualquer grande cidade, “sofre” com a especulação imobiliária. Sofre, assim, entre aspas, porque sua administração joga contra a população. Conversamos, portanto, com duas representantes da resistência na Bom Jesus, Cris Medeiros, moradora do local e conselheira tutelar, e com a advogada Rosa, também moradora, sobre as invasões – sim! – de corporações privadas que querem retirar mais de 80 famílias de um local onde moram há mais de 30 anos para seguir seu empreendimento imobiliário – vulgo condomínio de bacana. [Read More]

Belo Horizonte (Brasil): Virada da resistência no Quilombo da Vila Teixeira!

Neste domingo, o quilombo da Vila Teixeira convida todos os seus apoiadores para a Virada da Resistência. Será um evento para divulgarmos as injustiças que estamos sofrendo com a ordem de despejo, agendada para o dia 25 de julho, e para nos fortalecermos com o espírito de luta e de resistência de nossos ancestrais!

[Read More]

Brasil: Chamado à construção de uma rede de solidariedade com as retomadas e lutas indígenas

CHAMADO À CONSTRUÇÃO NACIONAL DE COMITÊS DE SOLIDARIEDADE AOS POVOS INDÍGENAS

Frente a continuação do cenário de aprofundamento do terrorismo de Estado, considerando o avanço do fascismo e dos discursos de ódio contra os povos indígenas, negros e quilombolas, população LGBT, mulheres e todo povo pobre, vemos a necessidade de expandir a construção de redes de apoio e unidades de proteção popular para defender a todos e todas que se levantam em resistência. A militarização das periferias urbanas e rurais avança a passos largos, a partir de um Estado Penal-Policial que provoca o acirramento da criminalização contra os que lutam. No Mato Grosso do Sul, os Guarani e Kaiowá combatem o Estado, a colonização e o capitalismo a 518 anos, e formam verdadeiras escolas de luta e autonomia nas trincheiras das retomadas de suas terras tradicionais. Esses territórios, onde nascem novos mundos, precisam ser defendidos pela solidariedade e apoio mútuo de todos aqueles que insurgem, do campo a cidade.

[Read More]

Belo Horizonte (Brasil): O quilombo Vila Teixeira resiste!

Ameçadas de despejo, as 16 famílias do quilombo da Vila Teixeira, no bairro Santa Tereza, em Belo Horizonte, seguem resistindo. Enquanto o despejo foi agendado para o fim deste mês de julho, a luta da Vila Teixeira recebeu apoio da vizinhança e da Associação de Moradores do bairro de Santa Tereza. Seguem dois manifestos assinados pela Associação e por moradores da Vila Teixeira:

[Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): Famílias são despejadas pela PM na Vila Isabel

 

O vazio voltou a tomar conta de um imóvel nesta quarta-feira, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Na rua Teodoro da Silva, na Vila Isabel, 21 famílias que ocupavam um imóvel foram despejadas pela Polícia Militar.  As famílias, incluindo várias crianças,
tiverem todos os seus pertences jogados na rua e afirmam não ter para onde ir. O imóvel continua desocupado sem cumprir nenhuma função social. Apenas uma pessoa aceitou o acolhimento oferecido pela Prefeitura.

[Read More]

Eunápolis (BA-Brasil): Camponeses se revoltam contra seguranças de latifundio

Seis carros incendiados e um “segurança” ferido; criminalização dos camponeses sem terra que se defenderam de modo legítimo; inquérito policial e ampliação do latifúndio. Esse foi o resultado de um ataque de “vigilantes patrimoniais” a um grupo de pequenos agricultores despejado da Fazenda Esperança e Mutum, no distrito de Barrolândia, zona rural de Belmonte, no extremo Sul baiano.

[Read More]