São Paulo (Brasil): Ajude a reconstruir a Rádio Libertadora Sem Medo do Capão

No dia 24 de janeiro de 2019, um incêndio transformou em cinzas o estúdio que abrigava a Rádio Libertadora Povo Sem Medo do Capão. Veja fotos e saiba mais aqui.

A rádio começou a funcionar em 2017 junto à Ocupação Povo Sem Medo do Capão do MTST. O objetivo de sua construção era aproximar e dar acesso aos meios de comunicação aos acampados.

Com muito esforço, foi construído um primeiro barraco-estúdio, noticiado pela TVT [1]. A rádio passou a funcionar principalmente aos sábados, quando as cozinhas da ocupação estavam a todo vapor e quando aconteciam enormes assembleias do movimento. No mesmo ano, foram realizadas oficinas de radionovela, produzidos vídeos sobre o futebol de várzea da periferia, incluindo a cobertura dos finais de campeonato com drones [2][3], e a cobertura da festa junina do movimento Sem-Teto.

[Read More]

Curitiba (PR – Brasil): Repressão policial e incêndio criminoso na Ocupação 29 de março

“Eles chegaram correndo e marchando igual exército, todos encapuzados, depois disso, a favela virou cinza”, denunciou um dos moradores da ocupação 29 de Março, que fica no bairro de Vila Corbélia, Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Ao todo, aproximadamente duzentas casas se perderam no incêndio, que aconteceu entre o fim da noite de sexta-feira (7/12) e a madrugada deste sábado (8/12).  Em todos os relatos dos moradores, o começo do fogo é atribuído à ação da polícia militar do Paraná.

[Read More]

Almada (Portugal): O Centro de Cultura Libertária precisa do teu apoio!

O Centro de Cultura Libertária, associação anarquista com 44 anos de actividade em Cacilhas-Almada, encontra-se novamente ameaçado. A contínua pressão do negócio imobiliário, a alteração da lei das rendas e a gentrificação que impõem a saída de moradores dos lugares centrais das cidades, a destruição de espaços sem fins lucrativos ou o encerramento das lojas de bairro, atingem agora também o CCL.

O que se passa?
Não é a primeira vez que a permanência do CCL na sua sede histórica é posta em causa.
Entre 2009 e 2011 o Centro de Cultura Libertária resistiu contra um processo de despejo movido pelo senhorio. Apenas a solidariedade de muitos colectivos e indivíduos aqui e além fronteiras nos permitiu fazer frente aos custos do processo judicial, que acarretou dois julgamentos e um recurso. No final, chegámos a um acordo de aumento de renda que nos permitiu continuar no espaço sem alterações na duração do contrato.
No entanto, em 2014, fruto das mudanças na lei das rendas a favor dos interesses dos proprietários, a duração do contrato do CCL passou para um prazo de cinco anos. Chegamos agora, no final de 2018, à altura em que, tal como vem acontecendo a milhares de inquilinos, a continuação do arrendamento do nosso espaço ficará à mercê da vontade do proprietário e das condições que este nos quiser impor. [Read More]

Salvador (BA-Brasil): Leilão de terrenos favorece especulação imobiliária e gentrificação

Leilão de terrenos favorece especulação imobiliária e gentrificação no Centro Antigo de Salvador

Mais um caso de especulação imobiliária no Centro Antigo de Salvador. No dia 24/10/18, dois terrenos localizados no Bairro 2 de Julho, com vista privilegiada para a Baía de Todos os Santos, serão leiloados, após anos de abandono e degradação. Há um temor de que os terrenos sejam destinados para a construção de empreendimentos de alto padrão, já que esse projeto existe desde 2012. Isso fortaleceria projetos de elitização da área, inclusive a partir da atuação do poder público, que pode impactar inquilinos, ocupantes e trabalhadores de baixa renda. Os moradores do bairro, assim como os movimentos de defesa do direito à cidade, defendem que os terrenos sejam utilizados para atender parte da demanda social da comunidade.

[Read More]