Niterói (RJ – Brasil): Ocupação da Casa do Estudante completa dois meses

No dia 13 de novembro de 2017 estudantes da UFF (Universidade Federal Fluminense) ocuparam a Casa do Estudante Fluminense, na rua professor Hernani Melo, em Niterói. Os estudantes fazem questão de se identificarem como independentes (sem ligação com partidos ou entidades partidárias). A ocupação acontece após um ano de deliberação e organização sobre a insuficiência de moradia estudantil na universidade.

[Read More]

Seropédica (RJ-Brasil): Resistimos e seguiremos ocupando!

Balanço de duas semanas de okupação: resistimos e seguiremos ocupando!

Esta quinta-feira, dia 18 de outubro, completamos duas semanas de ocupação independente e autônoma na casa do vice-reitor na UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro ). Neste balanço, queremos parabenizar todos os companheiros que estão mantendo de forma autogestionária e agroecológica nossa ocupação, com divisão de tarefas de modo equilibrado e justo para todos e aproveitamento máximo, dentro das possibilidades, dos recursos disponíveis, de modo que não dependemos do apoio de quaisquer entidades, mas apenas de nós mesmos.

[Read More]

Seropédica (RJ-Brasil): Casa do Vice-reitor da UFRRJ é ocupada

No início deste mês, estudantes ocuparam uma casa que pertence ao vice-reitor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ):


Okupa Rural: Nota de Ocupação da Casa do Vice-Reitor
Seropédica, 11 de Outubro de 2017

No final de setembro houve vazamento de um encanamento da CEDAE dentro do campus universitário da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Este vazamento acarretou em falta de água em todo o alojamento masculino e no bloco 1 dos alojamentos femininos, durante 4 dias. Diante disso, não houve nenhum posicionamento da reitoria no que se refere a tentar sanar o distúrbio que interfere num direito básico a sobrevivência. Na segunda-feira, dia 2 de outubro, alguns estudantes indignados com a situação decidiram ocupar a casa destinada ao reitor. Esta ocupação se inicia com a convocatória para um “banhaço” organizado por estudantes moradores dos alojamentos sem vínculos com o DCE.

[Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): 1º Ano da casa cultural autônoma Formiga Preta

No dia 19 de dezembro, a Casa Cultural Autonoma Formiga Preta, situada no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, recebe o Festival Complexo para comemorar um ano de existência e resistência. Segue a programação completa:

[Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): “Aqui não existe natal” – Carta de Moa Henry, anarquista vivendo em clandestinidade.

Compartilhamos a carta escrita no natal de 2014 pela militante anarquista Moa Henry, uma das 23 acusadas de suspeita de vandalismo durante a Copa do Mundo. Moa está foragida desde que, após receber liberdade provisória, recebeu um mandato de prisão por estar presente em uma atividade cultural em uma praça pública.

LIBERDADE JÁ!
[Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): Chamado Internacional de Solidariedade axs Presxs da Copa do Mundo 2014. Os julgamentos começam dia 16 de dezembro.

No dia 12 de julho, na véspera da final da Copa do Mundo, a Polícia do Rio de Janeiro prendeu 19 ativistas, visando desarticular o grande protesto marcado para o dia da final, sob a justificativa de que elxs teriam participado de atos “violentos” nas revoltas do ano passado e de que estariam planejando outras ações na manifestação da final da Copa do Mundo. No total 23 mandados de busca e apreensão e de prisão temporária foram cumpridos contra pessoas acusadas de participar de movimentos sociais, os mandatos eram de 5 dias de prisão preventiva, 4 pessoas conseguiram escapar do sequestro da policia.

[Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): O Estado manda prender novamente 4 dxs presxs na final da Copa do Mundo

A Polícia civil (DRCI) executou na manhã dessa quarta feira, 3 de dezembro de 2014, mais prisões às pessoas perseguidas por mobilização política desde junho de 2013 até a copa do mundo de 2014.

Igor Mendes foi preso de manhã em casa E JÁ SE ENCONTRA PRESO NO COMPLEXO PENITENCIÁRIO DE BANGU. A informação até agora é de que outros 3 mandatos foram expedidos para Moa, Gabriel e Sininho, que se encontram foragidxs. Não se sabe o real motivo das prisões. Segundo a mídia burguesa, elxs teriam sido vistos por policiais civis numa manifestação no dia 15 de Outubro, e estariam sendo acusados de descumprir uma das exigências do Habeas Corpus (ação judicial que lhes permite responder ao processo em liberdade), como a interdição de mobilizações políticas e de participação em reuniões públicas. [Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): Chamado internacional para ações de solidariedade axs presxs da Copa

No dia 12 de julho, na véspera da final da Copa do Mundo, a Polícia do Rio de Janeiro prendeu 19 ativistas, sob a justificativa de que elxs teriam participado de atos “violentos” nas revoltas do ano passado e de que estariam planejando outras ações na manifestação da final da Copa do Mundo. No total cerca de 60 mandados de busca e apreensão e de prisão temporária foram expedidos contra pessoas acusadas de participar de movimentos sociais, os mandatos eram de 5 dias de prisão preventiva. Desses 60 mandados, 23 foram cumpridos, e 4 pessoas conseguiram escapar do sequestro da policia. [Read More]

Brasil: A Copa do Mundo que a mídia não mostrou

Desde o início da Copa do Mundo, grande número de liberdades e direitos fundamentais é violado cotidianamente no Brasil, com uma intensidade que não deixa de remeter aos anos sombrios da ditadura militar no país. Esse texto se presta a tentar quebrar o silêncio das mídias nacional e internacional sobre o desrespeito aos direitos humanos em decorrência da realização do mega-evento, colocada em prática pelo governo através da polícia militar em proveito de interesses privados.

[Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): Polícia prende dezenas de ativistas na vespera da final da Copa do Mundo

Neste sábado, 12 julho 2014, véspera da final da Copa do Mundo, em torno de 20 ativistas foram presos no Rio de Janeiro. 60 mandados de busca e apreensão e de prisão temporária foram expedidos contra pessoas acusadas de participar de movimentos sociais. Até agora 20 deles foram cumpridos. Os mandatos são de 5 dias de prisão preventiva. Os ativistas foram levados à Cidade da Policia no Rio de Janeiro, um grande complexo de delegacias criado para centralizar informações e ações da policia. Em seguida elas serão encaminhadas para o complexo penitenciário de Bangu ainda hoje. Há informações de que elas serão levadas para Bangu 8. [Read More]