Buenos Aires (Argentina): Ocupação da Villa Urquiza resiste!

Espaço comunitário gerido por assembleia autônoma do bairro Villa Urquiza, em Buenos Aires, recebe notificação de despejo na tarde de quinta-feira (22). A intimação estipula o prazo de dez dias para que a comunidade entregue o espaço, sob ameaças de responsabilização penal.

A “Asamblea de Vecinxs Autoconvocadxs de Villa Urquiza”, organismo gestor do espaço, convoca luta contra ameaça de despejo do espaço comunitário. Ocupado pela comunidade há 16 anos, o espaço autogestionado oferece atividades políticas e culturais para a vizinhança.

[Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): Policiais invadem encontro indígena na Aldeia Maracanã

No último dia 19/11, um grupo de três policiais à paisana (“P2”), armados, foi identificado na Aldeia Maracanã. Antes de serem visto com as armas, o trio já havia levantado suspeitas, sendo flagrado tirando fotos sem autorização e interrogando de forma ameaçadora um grupo de universitários. A invasão policial ocorreu no penúltimo dia do Coirem 2018 – Congresso de Intercultural de Resistência Maraka’nà, evento dedicado a denunciar a violência de Estado sofrida pelos povos tradicionais no Brasil e no mundo.

[Read More]

Rio de Janeiro (Brasil): Militarização e resistência nas favelas e periferias

Reproduzimos aqui esta entrevista publicada originalmente no site Cartografia Noturna.

“Nós por nós”: militarização e resistência nas periferias do Rio de Janeiro


Há 5 anos atrás, em julho de 2013, o desaparecimento de Amarildo de Souza, pedreiro e morador da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, durante uma operação de repressão policial, suscitou uma onda de indignação no Brasil inteiro. Em março de 2018, o assassinato da vereadora Marielle Franco em pleno centro da cidade, que acabou de completar 7 meses, gerou uma nova onda de indignação pelo país. Estes dois crimes revelam os desafios enfrentados por aqueles que se organizam para combater a violência do Estado nas periferias do Rio de Janeiro. Durante os cinco anos que os separam, a violência policial nas favelas cariocas se intensificou drasticamente, agora com a presença sistemática do Exército nas comunidades. Por outro lado, diversos movimentos se consolidaram nestes territórios, juntando forças e construindo ferramentas para enfrentar esta violência.

[Read More]

Campo do Meio (MG-Brasil): O acampamento Quilombo Campo Grande é ameaçado de despejo

Durante audiência realizada na tarde desta quarta-feira (7 de novembro), o Juiz Walter Zwicker Esbaille Junior mandou despejar as 450 famílias Sem Terra moradoras da usina falida de Ariadnópolis, em Campo do Meio-MG. Ele deu o prazo de sete dias para desfazer a ocupação.

Com essa decisão serão destruídos 1.200 hectares de lavoura de milho, feijão, mandioca e abóbora, 40 hectares de horta agroecológica, 520 hectares de café. Além disso, centenas de casas, currais e quilômetros de cerca serão derrubados. Essa ordem destruirá tudo o que as pessoas construíram em duas décadas de trabalho.

[Read More]

Porto Alegre (RS-Brasil): Polícia invade Quilombo Lemos e ameaça moradores

Na manhã desta quarta-feira (07 de novembro) policiais da Brigada Militar fortemente armados invadiram o território do Quilombo Lemos em Porto Alegre e ameaçam os moradores do local. O quilombo é localizado na Avenida Padre Cacique número 1250 e é ocupado desde os anos 60.

A pedido do Asilo Padre Cacique policiais da Brigada Militares, mascarados, entraram no terreno ameaçando moradores e exigindo a saída das famílias que moram no local há 50 anos. Os policiais chegaram a cortar a água e a luz dos quilombolas. Estes resistiram e conseguiram a suspensão da operação, devido ao não cumprimento do protocolo de reintegração de posse e irregularidades no processo.

[Read More]

Almada (Portugal): O Centro de Cultura Libertária precisa do teu apoio!

O Centro de Cultura Libertária, associação anarquista com 44 anos de actividade em Cacilhas-Almada, encontra-se novamente ameaçado. A contínua pressão do negócio imobiliário, a alteração da lei das rendas e a gentrificação que impõem a saída de moradores dos lugares centrais das cidades, a destruição de espaços sem fins lucrativos ou o encerramento das lojas de bairro, atingem agora também o CCL.

O que se passa?
Não é a primeira vez que a permanência do CCL na sua sede histórica é posta em causa.
Entre 2009 e 2011 o Centro de Cultura Libertária resistiu contra um processo de despejo movido pelo senhorio. Apenas a solidariedade de muitos colectivos e indivíduos aqui e além fronteiras nos permitiu fazer frente aos custos do processo judicial, que acarretou dois julgamentos e um recurso. No final, chegámos a um acordo de aumento de renda que nos permitiu continuar no espaço sem alterações na duração do contrato.
No entanto, em 2014, fruto das mudanças na lei das rendas a favor dos interesses dos proprietários, a duração do contrato do CCL passou para um prazo de cinco anos. Chegamos agora, no final de 2018, à altura em que, tal como vem acontecendo a milhares de inquilinos, a continuação do arrendamento do nosso espaço ficará à mercê da vontade do proprietário e das condições que este nos quiser impor. [Read More]

Salvador (BA-Brasil): Leilão de terrenos favorece especulação imobiliária e gentrificação

Leilão de terrenos favorece especulação imobiliária e gentrificação no Centro Antigo de Salvador

Mais um caso de especulação imobiliária no Centro Antigo de Salvador. No dia 24/10/18, dois terrenos localizados no Bairro 2 de Julho, com vista privilegiada para a Baía de Todos os Santos, serão leiloados, após anos de abandono e degradação. Há um temor de que os terrenos sejam destinados para a construção de empreendimentos de alto padrão, já que esse projeto existe desde 2012. Isso fortaleceria projetos de elitização da área, inclusive a partir da atuação do poder público, que pode impactar inquilinos, ocupantes e trabalhadores de baixa renda. Os moradores do bairro, assim como os movimentos de defesa do direito à cidade, defendem que os terrenos sejam utilizados para atender parte da demanda social da comunidade.

[Read More]

Catalão (GO-Brasil): Estudantes ocupam reitoria da UFG por moradia

Estudantes de Catalão ocuparam, nesta quarta-feira, a reitoria da UFG, no Campus Samambaia, e prometem só desocupar com o início das obras para a Casa do Estudante na UFCAT. A reitoria ainda não autorizou os trabalhadores a deixarem o prédio.

Segundo os estudantes, a UFG teria prometido destinar as verbas de 2018 para a construção da CEU no Campus de Catalão em detrimento das verbas de 2017, que seriam usadas para outros fins. Isso tudo quando a UFCAT ainda era uma regional da UFG. Os estudantes afirmam ainda que a regional sempre foi negligenciada em questão de verbas para construção, por se tratar de um Campus “do interior”.

[Read More]

Belo Horizonte (MG-Brasil): Encontro e debate em solidariedade aos 23 na Kasa Invisível

Respondendo ao chamado global de solidariedade e luta o dia 14 de Agosto será o Dia Internacional de Apoio axs 23 ativistas condenadxs no Rio de Janeiro, em defesa do direito de manifestação e por todas e todos que lutam.

Em julho desse ano 23 ativistas foram consideradxs criminosos injustamente pelo Juiz Flávia Itabaiana do TJ-RJ pela participação nos protestos de junho de 2013 e contra Copa do Mundo da FIFA em 2014. Seus crimes? Denunciar e lutar contra o Estado e o capitalismo!

Em solidariedade a Kasa Invisível promoverá a exibição do filme “Operações de Garantia da Lei e da Ordem” de Júlia Murat, onde são apresentadas a relação entra a mídia e as manifestações que ocorreram no Brasil no período entre junho de 2013 e julho de 2014. Em seguida ocorrerá um debate sobre o filme e sua nítida relação com a condenação dxs ativistas

[Read More]

Chamado Global de Solidariedade e Luta em Apoio aos 23 condenados da Copa do Mundo no Brasil

14 de Agosto, dia internacional de apoio aos 23 ativistas condenados no Rio de Janeiro, em defesa do direito de manifestação, por todas e todos que lutam

Convocamos todos os movimentos sociais, organizações populares e revolucionarias, sindicatos , movimentos estudantis, grupos de defesa dos direitos humanos, intelectuais progressistas e demais setores da sociedade civil para organizarem ações simultâneas nesse grande dia de solidariedade e luta, contra a criminalização dos movimentos sociais e em defesa do direito de manifestação.

[Read More]